Lojistas vão receber vendas com cartão em 2 dias

As medidas limitam os juros do rotativo; reduzem as taxas cobradas dos estabelecimentos; melhoram a aceitação das bandeiras e aumentam a disputa entre os meios de pagamento.

O ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, está empenhado em reduzir os juros do cartão de crédito para os consumidores e para os lojistas, várias medidas microeconômicas foram anunciadas para ajudar o país a sair da crise e melhorar o ambiente empreendedor no Brasil. Uma delas é bem polêmica pois pode prejudicar startups e administradoras de menor porte que hoje aproveitam do prazo maior que possuem para pagar os estabelecimentos, enquanto em outros países os lojistas recebem as vendas com cartão em até 2 dias úteis, aqui a espera chega a demorar 45 dias corridos.

Prazo para pagamento de lojista cairá

Os lojistas receberão as vendas com cartão de crédito em até 02 dias e poderão diferenciar preços por forma de pagamento (divulgação)

A redução do prazo de pagamento das administradoras aos estabelecimentos melhora a vida das empresas que aceitam cartão de crédito, e não apenas o das administradoras. Os cartões de crédito do Brasil possuem juros estratosféricos, alguns beiram os 1.000% ao ano, uma taxa absurda, uma agiotagem legalizada.

DESCRIÇÃO DAS MEDIDAS MICROECONÔMICAS

Administradoras deverão pagar os estabelecimentos em até 02 dias – Hoje as empresas levam até 45 dias para pagar os estabelecimentos, que é o prazo que elas têm para receber as compras de seus clientes. Tal como no exterior, o prazo aqui será de dois dias, no mundo todo é assim, aqui que, por enquanto, é diferente!

Estabelecimentos poderão ter preços diferentes de acordo com a forma de pagamento – Essa outra medida também é polêmica, ela permite que os estabelecimentos definam o preço de acordo com a forma de pagamento. Na prática, quem paga em dinheiro, boleto bancário ou quaisquer outras forma de pagamento menos onerosa poderá ter desconto. A medida que, aparentemente, parece penalizar quem usa cartão, faz com que as empresas de cartão tenham que disputar as vendas com outras formas de pagamento e, consequentemente, reduzam os juros e taxas cobradas, tanto do consumidor quanto dos estabelecimentos. Hoje o consumidor é prejudicado pois os estabelecimentos não podem dar desconto para quem paga à vista, no dinheiro ou no cartão o preço deve ser o mesmo, o que faz com que as empresas joguem o preço pra cima para se adequar ao Código de Defesa do Consumidor (CDC) que, na verdade, só beneficia administradoras e usuários de cartões, penalizando quem usa outras formas de pagamento. A questão é, você trocaria o cartão de crédito se tivesse desconto ou incentivo para pagar à vista (no dinheiro ou no boleto)?

Fim da exclusividade de máquinas com bandeiras – Em Março de 2017 todas as máquinas deverão aceitar todas as bandeiras de cartões do mercado, pois não poderá haver exclusividade.

Redução dos juros dos cartões de crédito – Um projeto de lei vai limitar os juros dos cartões de crédito em até 2x o CDI (Certificado de Depósito Bancário), um indicador que é utilizado para remunerar aplicações financeiras e que atualmente está em 14% ao ano.

ANTECIPAÇÃO DE RECEBÍVEIS – Hoje o estabelecimento já tem a opção de receber em dois dias úteis, basta pedir a antecipação de recebíveis das vendas com cartão de crédito, porém, ele precisa pagar uma taxa de juros maior e que, na maioria dos casos, é abusiva. Há empreendedores que pagam mais de 10% para antecipar o pagamento das vendas.