Nubank desiste de fechar as portas – startup continua!

O cartão de crédito mais amado do Brasil e que ontem (19) ameaçou fechar as portas caso o Banco Central implementasse a redução de 30 para 2 dias no prazo que as administradoras de cartões tem para pagar os lojistas voltou atrás e diz que não fechará mais as portas, o Nubank, por enquanto, não vai embora diz em nota. A fintech, no entanto, deixou um alerta de que a permanência da empresa depende sobretudo da manutenção das regras atuais no repasse aos estabelecimentos, para pagar o lojista em dois dias após a compra – o que significa pagar a transação antes de receber do cliente – seria necessário bilhões em caixa, algo que o Nubank não tem.

The future is purple

Em nota intitulada “O futuro é roxo” Nubank acalma os fãs e diz que não vai mais embora (reprodução/Facebook).

Além de afetar diretamente a startup do setor financeiro, a medida teria impacto imediato nos pequenos emissores de cartões, que também não possuem capital de giro para promover a antecipação do pagamento de todas as compras de seus clientes. Quem se daria bem com a medida seria apenas os grandes bancos e administradoras que, sem dúvida, possuem bilhões em caixa.

Ao espantar as fintechs e pequenas administradoras do mercado o setor seria monopolizado pelas grandes empresas, o consumidor sairia perdendo. A nova regra forçaria a startup a ser vendida para um grande banco, eliminando todo o modelo de negócio que foi conquistado ao longo dos anos de um cartão de crédito não administrado por nenhum banco.

Tarifas – A antecipação de recebíveis nas vendas com cartão seria o fim para o roxinho. A fintech possui um modelo de negócios bastante “enxuto”, ela não cobra tarifa e possui uma das menores taxas de juros do mercado.

Lojistas – Para os lojistas a aparente resistência do Banco Central em reduzir o prazo de pagamento de 30 para 2 dias é algo ruim. Embora as empresas de máquinas de cartões já disponibilizem a antecipação de recebíveis, elas cobram uma taxa de juros alta por isso. Em outros países o prazo de recebimento das vendas com cartão é de 2 dias úteis, aqui a espera chega a até 45 dias.

Medidas do governo para o setor de cartão de crédito:

  • Reduzir o prazo de pagamento aos lojistas de 30 dias para, apenas, 2 dias úteis – aparentemente o Banco Central desistiu dessa ideia.
  • Permitir que estabelecimentos diferenciem os preços de acordo com a forma de pagamento, assim, empresas poderão dar desconto para quem usa outras formas de pagamento mais barata como o dinheiro e o boleto bancário.
  • Fim da exclusividade de bandeiras com máquinas e terminais de cartões – entra em vigor em Março de 2017.