Como funciona o spread ou ágio dos cartões de crédito



Spread ou ágio do cartão pode impactar nos gastos no exterior.

Caso tenha um cartão de crédito internacional certamente já deve ter ouvido o termo “spread” ou “ágio”, neste artigo falaremos sobre o que essas duas nomenclaturas significam e sobre a sua importância para quem utiliza o cartão no exterior.

dúvida cartão de crédito não-residente

Cotação da moeda estrangeira no cartão de crédito possui spread (ágio), o valor é sempre um pouco acima da cotação comercial divulgada pelo Banco Central do Brasil.

O Spread ou ágio é a diferença de cotação da moeda estrangeira no uso do exterior, sempre em favor da instituição financeira.

Por exemplo, digamos que o Dólar PTAX do Banco Central esteja R$4,10, por conta do spread a administradora poderá ter a cotação de R$4,12.

O ágio é importante pois ele encarece os gastos no exterior; há bancos que não cobram ágio na conversão de moedas no cartão de crédito e outros que possuem percentuais que variam de 2% a até 5%.

Além do spread ou ágio, o uso do cartão de crédito no exterior também está sujeito à cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras), cujo tributo está em todos os cartões de crédito do Brasil e é aplicado sempre que o consumidor realiza uma transação no exterior; o percentual cobrado pelo Governo é de 6,38% do valor da transação.

Ágio x Deságio – qual a diferença? A diferença é que o ágio é uma cotação que fica superior a cotação da moeda estrangeira, por exemplo, se o Dólar está R$4,10 o deságio pode ser qualquer valor acima (R$4,15, por exemplo). Já o deságio é uma cotação inferior, exemplo, o dólar está R$4,10 e a moeda com deságio está R$4,05.

Enquanto o ágio supervaloriza a moeda, o deságio desvaloriza a sua cotação. No câmbio em geral sempre é assim, a corretora paga uma cotação inferior e sempre vende por uma mais cara ao consumidor; é por isso que existem os preços de compra e de venda.

Geralmente o ágio é cobrado nos cartões de crédito; já o deságio é comum quando o consumidor recebe dinheiro do exterior, o banco sempre paga um valor inferior ao que a moeda realmente vale no mercado.

Concluindo, o banco cobra um dólar mais caro para quem envia dinheiro para o exterior ou gasta no cartão (ágio); mas ele paga um valor inferior ao que a moeda vale quando o consumidor recebe, por exemplo, uma ordem de câmbio do exterior (deságio).





Secured By miniOrange