Cartão de débito: transação recusada com saldo em conta – O que fazer?



Transação não autorizada no cartão de débito pode ter vários motivos.

Ter uma transação não autorizada no cartão de débito mesmo o correntista com saldo na conta bancária é uma das situações mais desagradáveis para quem utiliza essa forma de pagamento no dia a dia. Neste artigo explicaremos quais os prováveis motivos da recusa e também falaremos sobre o que fazer caso isso aconteça.

Erro pagamento com cartão

Ao pagar na maquinha com cartão o erro mais comum é o de “transação não autorizada”, mas essa mensagem pode ter vários significados, entenda.

No dia a dia a recusa de pagamentos é mais comum do que muitos imaginam. É comum que as pessoas fiquem constrangidas quando isso acontece, mas saiba que essa impossibilidade de compra pode ser um erro sistêmico momentâneo. A recusa da transação em hipótese alguma significa necessariamente que o comprador não tem saldo suficiente da conta, esse pode ser uma dos motivos, mas não é o único.

São vários os motivos que podem levar uma transação a não ser autorizada pela administradora do cartão e/ou credenciadora do pagamento, são eles:

INSTITUIÇÃO FORA DO AR

Caso haja algum problema durante a comunicação entre a maquininha (estabelecimento) e o banco, a transação não será autorizada e, por isso, aparecerá a mensagem de compra recusada mesmo o usuário alegando que possui fundos na conta bancária vinculada ao cartão.

Se isso acontecer existem duas alternativas:

  • Realizar uma nova tentativa de pagamento dentro de alguns minutos; ou;
  • Utilizar outra forma de pagamento;

A instituição financeira responsável pelo cartão de débito pode estar fora do ar, quando o banco responsável pelo cartão está offline não é possível autenticar uma transação, o que gera a mensagem de transação recusada, mesmo a instituição financeira não sendo comunicada sobre a tentativa de compra devido à falha no sistema de pagamento.

COMPRA ACIMA DO LIMITE DIÁRIO

Praticamente todos os cartões possuem limites diários para utilização. No caso dos cartões de débitos a maioria dos bancos limitam entre R$ 2 mil e R$ 5 mil o valor que o correntista pode gastar por dia. Ao exceder o limite diário de gastos as tentativas de compras começam a ser recusadas automaticamente pela instituição financeira por questões de segurança.

O ideal é entrar em contato com o seu banco e verificar qual é o limite diário para compras com o cartão de débito.

O cartão de débito costuma ter um limite menor para comprar por dia do que o cartão de crédito. É importante salientar que a estipulação do limite diário é um procedimento de segurança.

Em caso de pretensão de compra de alto valor ou que ultrapasse o limite diário, o correntista deve comunicar a instituição financeira com antecedência, visto que a transação que pretende realizar foge um pouco do perfil de consumo do correntista.

SALDO INSUFICIENTE NA CONTA

Se não houver saldo suficiente para pagar a compra e/ou o cliente não tiver cheque especial, adiantamento ao depositante ou qualquer outra linha de crédito que viabilize o pagamento da compra, a transação será automaticamente recusada pela instituição financeira.

Lembre-se, o cartão de débito desconta o valor das compras do saldo da conta bancária no ato, esse meio de pagamento não permite o parcelamento.

RECUSA POR SEGURANÇA

A transação também pode não ter sido autorizada por suspeita de fraude da instituição financeira. Caso o departamento de segurança considere a transação suspeita, pode bloquear o cartão temporariamente até que consiga confirmar a tentativa de compra com o correntista.

Geralmente, quando isso acontece o banco envia uma mensagem SMS ou entra em contato por telefone perguntando se o correntista reconhece (ou não) a tentativa de compra.

SENHA ERRADA

Caso a senha do cartão de débito seja digitada errada, às vezes aparece a mensagem de “Senha Inválida”, mas há situações em que o banco responde no sistema com a mensagem de transação não autorizada.

Na primeira tentativa com senha incorreta a transação pode não ser autorizada; já na terceira tentativa com senha inválida o cartão pode ser bloqueado ou até mesmo cancelado pelo emissor por questão de segurança.

CARTÃO BLOQUEADO

Se, eventualmente, o cartão estiver bloqueado, todas as tentativas de compras serão automaticamente recusadas pelo banco. É comum que os consumidores tentem comprar com cartões recém-entregues pelo Correios sem efetuar o devido desbloqueio.

Quando um consumidor não desbloqueia um cartão ele não pode ser utilizado, por questões de segurança todas as tentativas de compras serão automaticamente recusadas pelo banco.

Para desbloquear o cartão é só entrar em contato com a central de atendimento do banco. Há algumas instituições que permitem o bloqueio e desbloqueio por aplicativo.

CARTÃO VENCIDO

Todos os cartões possuem data de vencimento, caso o correntista tente comprar após a data de vencimento o cartão de débito se tornará inválido e, por isso, toda tentativa de compra com ele será automaticamente recusada.

Geralmente os bancos permitem a utilização até o último dia (útil ou não) do mês de vencimento do cartão. Por exemplo, se o seu cartão vence em Fevereiro de 2020, isso significa que você poderá utilizar o cartão até o último dia do mês de Fevereiro; se tentar comprar no mês de Março em diante todas as transações serão automaticamente recusadas pelo banco.

Há também casos em que o cliente recebe um novo cartão de débito por vencimento, realiza o desbloqueio e ainda tenta utilizar o cartão antigo. O cartão de débito é automaticamente cancelado no vencimento ou quando o usuário realiza o desbloqueio de uma nova via, o que ocorrer primeiro.

PROBLEMA SISTÊMICO NA MAQUININHA

Como não há uma padronização nas mensagens de erros das maquininhas, pode ser que qualquer problema no pagamento gere a mensagem de transação não autorizada, pois esse erro é genérico, a não autorização pode ser pelo banco, pela falta de comunicação ou ainda por falha na credenciadora (maquininha).

Principais erros sistêmicos:

  • Falha na rede (internet);
  • Problema no terminal POS ou TEF;
  • Equipamento com processamento lento e/ou travado;
  • Falha no teclado;

FALHA NA COMUNICAÇÃO

Se a internet do estabelecimento estiver lenta e/ou instável, pode ser que a comunicação da compra esteja lenta e, por isso, o tempo de processamento da compra expire antes da validação.

Se observar que a maquininha está demorando muito tempo para responder, esse pode ser um forte indício de que o problema é na conexão do equipamento, o que pode dificultar ou até mesmo impedir novos pagamentos, pois a comunicação tem que ocorrer, normalmente, em até 30 segundos.

TIPO DE PAGAMENTO SELECIONADO É INVÁLIDO

Por último, temos um erro pra lá de comum! A seleção inválida do método de pagamento. Por exemplo, o cartão é de débito e o estabelecimento seleciona crédito (e vice-versa). Se tentar comprar no débito informando que é crédito, por exemplo, o pagamento será automaticamente recusado pois o consumidor não possui aquela função habilitada.

No caso dos cartões MasterCard e Visa, por exemplo, o tipo do cartão muda a nomenclatura no equipamento. A bandeira MasterCard é descrita como MAESTRO para identificar a função débito; já a bandeira Visa vira Visa Electron no débito em alguns equipamentos.

Para evitar erros nos pagamentos o estabelecimento deve certificar-se de perguntar ao consumidor se aquele cartão é débito ou crédito.

O erro no pagamento pode ser pontual, portanto, vale a pena realizar uma nova tentativa de pagamento. Há casos em que o pagamento é recusado na primeira tentativa, mas aprovado na segunda.

Para evitar transtornos como esse o ideal é sempre ter a disposição uma outra forma de pagamento, assim, se uma falhar você terá como realizar o pagamento da compra de outra forma. Jamais conte apenas com uma única forma de pagamento, pois o banco pode ficar fora do ar e impedir pagamentos momentaneamente, o que poderá gerar constrangimento caso o consumidor não tenha outra forma para pagar pela compra.





Secured By miniOrange