Limite de compras com cartão sem senha pode aumentar para R$120 no Brasil



Empresas de cartões tentam aumentar o limite de transações com cartões sem senha para até R$120,00 no Brasil.

As bandeiras, administradoras e as credenciadoras de pagamentos tentam entrar em um consenso sobre o novo limite de pagamentos por aproximação sem a necessidade de senha no Brasil. Hoje o consumidor consegue pagar com cartão por aproximação sem precisar da senha para transações de até R$50,00. A expectativa é de que o novo limite seja de R$120,00, mas há uma certa resistência de algumas administradoras, que temem um aumento no número de fraudes com cartões e, consequentemente, prejuízo financeiro.

Pagando com cartão de crédito no ônibus em São Paulo

Em São Paulo, pagamentos por aproximação já viabilizam o pagamento da passagem no transporte público. (imagem: divulgação Prefeitura de São Paulo)

Quando a transação é realizada com a senha o prejuízo em caso de fraude acaba recaindo sobre o consumidor, visto que a senha é pessoal e intransferível; já as transações fraudulentas sem senha são de difícil contestação por parte da administradora e, por isso, o prejuízo acaba recaindo quase sempre sobre o emissor/administrador do cartão utilizado na compra.

No Canadá e na Europa o limite dos pagamentos por aproximação sem a utilização de senha foi ampliado recentemente. Com a pandemia o assunto ganhou prioridade no país, principalmente agora que a maioria dos emissores registraram aumento no número de transações por aproximação utilizando a tecnologia.

Para o presidente da Mastercard, João Paro Neto, quanto maior for o limite de pagamentos por aproximação sem senha, melhor será a experiência de compra para o consumidor.

O pagamento por aproximação sem senha ainda evita que o consumidor tenha que ter contato com a maquininha do estabelecimento, pois basta aproximar o cartão físico (não precisa encostar, basta aproximar alguns centímetros) para que o pagamento seja identificado.

A ampliação do limite de compras por NFC e Contactless será inevitável no Brasil, pois faz parte de um movimento global. Desde 2019 a bandeira Mastercard tornou obrigatória a emissão de todos os seus cartões com a tecnologia.

Hoje no Brasil quase todos os cartões de crédito, débito e múltiplos são emitidos com a tecnologia. Além da Mastercard, Visa e Elo aderiram a tecnologia em todos os seus novos cartões emitidos no país. Já há até cartão de benefício (alimentação, refeição, combustível, etc) emitido com a tecnologia Contactless.

Dentre os bancos que resistem a ampliação desse limite temos o Banco do Brasil. Para o diretor de meios de pagamentos do BB, Edson Costa, a limitação dos cinquenta reais é adequada pois engloba grande parte das transações individuais. Ademais, o Banco do Brasil vêm investindo em tecnologias alternativas, sem contato e mais seguras, tais como os pagamentos por QR Code usando a câmera do celular em que as transações são autenticadas 100% pelo aplicativo no próprio smartphone do pagador, o que dispensa o contato físico.

A questão é que o limite de cinquenta reais não é alterado desde 2016, quando foi ampliado de R$20,00. Caso fosse considerado apenas a inflação do Brasil, esse limite já deveria ter subido para, no mínimo, R$80,00.

O poder de compra que o consumidor tem hoje não é mais o mesmo que ele tinha com os cinquenta reais em 2016. Além disso, os pagamentos por aproximação só começaram a ganhar popularidade no Brasil nos últimos meses.

A Visa divulgou recentemente um estudo que mostra que os pagamentos por aproximação bateram recorde no Brasil durante a quarentena. Praticamente todos os emissores de cartões de crédito, débito e pré-pago que já utilizam a tecnologia registraram aumento neste tipo de transação.





Secured By miniOrange