MasterCard supera expectativas de lucro no terceiro trimestre



Mesmo enfrentando a concorrência de meios de pagamentos, lucro da MasterCard supera as expectativas do mercado.

A bandeira MasterCard divulgou hoje (29 de Outubro), um balanço prévio operacional referente ao terceiro trimestre de 2019; o lucro líquido da gigante norte-americana atingiu US$ 2,1 bilhões, o equivalente a US$2,07 por cada ação da empresa.

O aumento é significativo se considerarmos que em 2018 a empresa teve lucro líquido inferior a US$ 1,9 bilhão, o que, na época, equivaleria a US$ 1,82 por ação da companhia.

A receita global da bandeira subiu 15,4% no terceiro trimestre de 2019 se comparado com o mesmo período do ano passado, atingindo US$ 4,5 bilhões, ficando acima da projeção da FactSet, cuja estimativa apontada era de US$ 4,4 bilhões.

Novo logo da MasterCard

Se preparando para o futuro, MasterCard tira nome da logo e quer ser identificada apenas pelo símbolo dos dois cículos. (imagem: divulgação / MasterCard)

EMISSÃO PRIORITÁRIA EM BANCOS E FINTECHS

A principal arma da bandeira MasterCard contra a principal concorrente, a Visa, está na consolidação de mercado na América Latina, por aqui a bandeira é emitida preferencialmente pelos maiores bancos administradores de cartões e fintechs.

A parceria direta com os bancos têm viabilizado o crescimento da bandeira sobretudo na América Latina.

Globalmente, a bandeira está empenhada na popularização dos pagamentos por aproximação, seja via cartão contactless ou por smartphones. Desde Março de 2019 a empresa começou a forçar os emissores a emitirem apenas cartões com a tecnologia de pagamento por aproximação.

Ainda por aqui, a MasterCard se juntou a bandeira Visa em uma campanha inédita para estimular o uso de cartões, celulares e outros dispositivos de pagamentos por aproximação no transporte público de São Paulo que, recentemente, incluiu esse tipo de tecnologia no sistema de bilhetagem de alguns ônibus da capital.

Estimular os pagamentos digitais com soluções que integram a bandeira parecer ser uma estratégia da gigante norte-americana em meio a “guerra dos meios de pagamentos no Brasil”; há quem aposte no fim dos cartões e das bandeiras. Vários bancos e fintechs lançaram soluções de pagamentos por QR Code que, em alguns casos, independem da bandeira e da administradora, tais como: iti do Banco Itaú, Mercado Pago, PagBank do PagSeguro, PicPay, Ame Digital e o SafraWallet.

A guerra das maquininhas tem motivado as credenciadoras a investirem em soluções de pagamentos com taxas reduzidas e permitir compras por solução própria tem sido uma opção, visto que no pagamento com cartão a taxa obtida dos estabelecimentos é rateada entre o emissor do cartão (administrador), bandeira e a processadora de pagamento (credenciadora).





Secured By miniOrange