Pagamento por QR Code da Caixa disponível em mais de 10 maquininhas



QR Code do auxílio emergencial impulsiona uso de tecnologia nas maquininhas.

A Caixa Econômica Federal (CEF) já pode ser considerada uma das maiores impulsionadoras do QR Code no Brasil, menos de um mês após o lançamento da solução que permite utilização do auxílio emergencial em pagamentos via código bidimensionais, o QR Code da Caixa já está em funcionamento em quase todas as principais maquininhas de cartões de crédito e débito do mercado.

A Cielo, do Bradesco e do Banco do Brasil, foi uma das pioneiras a ganhar a compatibilidade com a ferramenta, a instituição primeiro passou a aceitar o cartão de débito virtual da CEF nas maquininhas LIO e, recentemente, liberou pagamentos por QR Code em todas as suas mais de 1 milhão de maquininhas.

A Rede, do Banco Itaú, também foi uma das primeiras a implementar o serviço; depois veio a Getnet, do Banco Santander; o PagSeguro, do Uol; Stone e a Acqio.

A SafraPay, do Banco Safra, também já anunciou que está finalizando alguns ajustes técnicos para permitir que todas as suas maquininhas recebam pagamentos por código QR.

Por último, ainda em fase de implementação, está a fintech norte-americana First Data e as cooperativas Sicredi e Bancoob/Sicoob, todas essas três empresas estão sendo apoiadas  tecnicamente e financeiramente pela bandeira de cartões Elo para acelerar essa integração.

PIX DO BANCO CENTRAL CHEGANDO

A popularização do QR Code nas maquininhas pode facilitar a adoção do Pix, sistema de transferência instantâneo do Banco Central, cuja previsão é que seja lançado em Novembro de 2020, embora já tenha algumas instituições financeiras e fintechs querendo disponibilizar a tecnologia já em Setembro de 2020.

iti Itaú na maquininha da rede

Em vez do cartão, QR Code no app! Credenciadoras correm para se adaptar ao inevitável fim do cartão de plástico. (imagem: divulgação Banco Itaú)

O Pix terá um padrão único de QR Code, chamado de BR Code, ele permitirá pagamentos por QR Code entre diferentes empresas. Hoje as empresas desenvolvem seus próprios padrões, o que acaba por impossibilitar pagamentos interbancários, algo que o Pix chega para resolver.

Ademais, o novo sistema de transferência do BC permitirá pagamentos e transferências todos os dias, 24 horas, mesmo em finais de semana e feriados. O valor cairá na conta do destinatário na hora, mesmo que o valor tenha sido descontado na instituição X com destinatário no banco Y, por exemplo.

Para aumentar ainda a concorrência no setor de pagamentos, além do Pix, o Facebook lançou uma solução de pagamentos no WhatsApp no Brasil em parceria com a Cielo, serviço permite transferências gratuitas de até R$ 5 mil entre pessoas, podendo ainda ser utilizado comercialmente por empreendedores e empresas com taxa única de 3,99% tanto no débito quanto no crédito à vista.





Secured By miniOrange