Stone amplia serviços financeiros em meio a guerra das maquininhas



Stone vai de credenciadora à conta completa para competir com os bancos tradicionais.

A Stone tirou o sono dos grandes bancos quando entrou no mercado de pagamentos no Brasil, a empresa rapidamente conquistou uma fatia relevante do mercado de maquininhas que, até então, era dominado por Cielo e Rede. Eis que agora a instituição financeira começa a expandir seus serviços financeiros através de uma conta alternativa aos bancos tradicionais.

Maquininha, conta e cartão da Stone

Sem pretensão nenhuma de virar um banco tradicional, Stone segue ampliando o portfólio de produtos e serviços financeiros para se tornar em uma alternativa as contas de bancos tradicionais.

Em 2019, a Stone adentrou o mercado dos bancos, a instituição lançou uma conta de pagamentos exclusiva para empreendedores. Naquele mesmo ano a credenciadora passou a oferecer empréstimo pessoal aos seus clientes com maquininha.

Para 2020 o foco segue sendo a expansão dos produtos e serviços, a instituição prepara o lançamento de ainda mais serviços para disputar as contas dos bancos tradicionais, dentre os serviços vislumbrados, estão: Folha de Pagamento, Capital de Giro, Empréstimos e até Seguros.

ESTRATÉGIA PARA COMPETIR COM OS BANCOS TRADICIONAIS

Hoje a Stone já concorre com os bancos tradicionais, embora no setor de adquirência os principais concorrentes sejam Rede e Cielo, por trás dessas maquininhas existem grandes bancos como Itaú Unibanco, Bradesco, Banco do Brasil e Caixa.

No setor de maquininhas os bancos tradicionais já reagiram para conter o crescimento da Stone, em 2019 a Rede – do Banco Itaú – zerou a taxa de antecipação de recebíveis, o que foi o estopim para uma forte concorrência no setor, com direito a até redução nas taxas dos estabelecimentos.

Cielo e Rede foram além, ambas as empresas lançaram uma solução de pagamento por QR Code – inclusive nas maquininhas. O Banco Itaú lançou o aplicativo iti e passou a receber pagamentos por QR Code nas maquininhas da Rede; já a Cielo lançou uma solução de pagamento por QR Code que aceita vários aplicativos como forma de pagamento, dentre os quais: PicPay, BB, Bradesco, Next, Agibank, Payly, Mercado Pago, dentre vários outros.

Diante desse cenário a Stone também anunciou o próprio sistema de pagamento por QR Code e, em breve, deve passar a aceitar pagamentos também pelo aplicativo Ame Digital da B2W, empresa que é dona do Submarino, Americanas, Shoptime e Soubarato.

Como os bancos estão intensificando a atuação no mercado de pagamentos, na mais justo do que a Stone também adentrar o universo dos bancos com a oferta de conta, empréstimo, cartão e outros produtos financeiros.





Secured By miniOrange